Projeção Astral e Mental

Relatos, Relatos Saulo Calderon 1 Comment

02/04/2002

Fui dormir quando os pássaros já começavam a cantar, estava amanhecendo, por volta das 5:25. Deitei-me pensando na projeção. Após algum tempo de relaxamento, somente deitado, sem praticar nenhuma técnica, e tentando controlar a consciência para não “apagar”, reparei que minha mente já queria começar a ter sonhos oníricos. Achei muito engraçado, pois comecei a ter idéias estranhas, mesmo não querendo, até que abri os olhos para controlar melhor minha mente. É fantástica a força do inconsciente, ele quer nos levar a todo custo, e aprender a controlar a lucidez é o grande desafio.

Senti, sem nenhum exercício a expansão da minha aura, então senti que a projeção era quase certa, e não perdi tempo, comecei a ajudar exteriorizando energias. Acho que estava com essa soltura energética, devido um banho prolongado de piscina durante o dia. E isso causa uma soltura muito boa, e ajuda muito na projeção.

Depois de algum tempo, não sei quanto, perdi totalmente a consciência, e já despertei fora do corpo, numa sala com entidades conhecidas, porém não me lembro de nada agora.

Vi que estava numa sala de espera, e já sabia por intuição que tinha sido levado lá para algum motivo. Chegou minha vez, e entrei com mais duas entidades que estavam me acompanhando, pareciam muito com índios devido o tipo de cabelo e cor de pele, mas usavam roupas normais.

Vi que um rapaz tirou algo de dentro de uma gaveta, e apontou em minha direção, reparei ser uma Zarabatana. Minha reação foi instantânea, pensei em fugir, mas fui segurado pelas duas entidades que me acompanhavam. Até que fui atingido no pescoço. Instintivamente passei a mão no local, e peguei o objeto que me atingira. Era um pedacinho de madeira pequeno e pontudo. Só deu tempo de pegar, e sentir o corpo astral desfalecer, e ao cair, ainda senti me segurarem, e deitarem meu corpo astral numa cama ao lado.

Já totalmente sem controle do corpo astral, senti o uma energia muito característica ao EV quando saímos do corpo. Porém, pensei: como posso estar saindo de novo do corpo, se já fiz isso. E reparei que devia estar saindo em corpo mental, e tentei controlar ao máximo minha lucidez para perceber quais seriam as reações de estar em um corpo mental.

Senti meu afastamento do corpo astral, porém sentia-me centrado, igual no corpo astral, mas com uma lucidez inexplicável. Ainda ouvi eles falando: Ele já deve estar vendo. E pensei: – Vendo, vendo o que?

E vejo entrar na sala, uma mulher toda de branco, com uma luz muito forte por todo seu corpo. Era realmente uma figura de anjo. Me aproximei, e reparei seus olhos. Eram as coisas mais lindas que já tinha visto. Não olhava como se fosse para uma mulher, não havia desejo, mas algo que não sei explicar. Ela transmitia um amor tão grande, tão dominador, que me ajoelhei (ou pelo menos em corpo mental me senti ajoelhando, mesmo nao vendo forma) e comecei a chorar copiosamente. Tentei me levantar para abraçá-la, mas foi em vão, minhas forças tinham ido embora. Ela por hora alguma teve qualquer reação visivelmente emocional, porém a energia que vinha dela era o mais puro amor que já tinha visto. Não daria de forma alguma, para interpretar com essas letrinhas, o que se passou naquele momento. Me sinto pequeno em tentar descrever tamanho sentimento.

Minha emoção foi tanta, que abri os olhos já no corpo físico.
Meus olhos físicos estavam encharcados de lágrimas.

Fiquei na cama deitado ainda com a energia do local onde estivera. Estou no momento morrendo de saudades daquela consciência, quem será?

Não entendi bem porque estive lá, porém estou me sentindo muito bem. E o mais interessante, é que estou sentindo a pontada no pescoço, no mesmo local onde fui atingido pela zarabatana.

Nunca tinha ouvido falar de nada parecido com isso. Sinceramente, o mundo espiritual cada dia que passa me mostra o quanto é ainda desconhecido. Nada sabemos. Nada. Para começar simples, não sabemos nada de Amor. Sabe, não consigo sentir nem 10% do que senti naquele momento. Não haveria homem tão endurecido que não mudasse naquele momento.

Muita paz e amor

Comments 1

  1. Isso aconteceu comigo uma única vez na vida. Não dá mesmo para descrever com palavras,mas é uma experiencia fantástica mesmo, que muda a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *