Projeções em casa

Relatos, Relatos Saulo Calderon 2 Comments

Era por volta das 1:00 da madruga 19.05.2001, eu estava na net vendo algumas coisas para a página, quando falta luz, aquele tal do apagão, lembra? E tomei um copo d´água e me dirigi para a cama. Ainda na cama reparei que a luz voltou, liguei o abajur que tenho ao lado, e comecei a dar uma relida no livro Viagens fora do Corpo, de Robert Moroe. Li somente algumas páginas, e me deu vontade de começar os treinos de saída. Comecei a relaxar o corpo, enquanto suavemente começava a circular as energias sem pressa, inclusive como sempre faço e funciona as maravilhas, brincando com as energias. Senti uma presença no quarto, não se quem era, mas parecia estar ajudando, pois após algum tempo de exercício, senti a expansão energética(balonamento), aquela sensação de inchar, de grande, uma ótima sensação! Após algum tempo em posição supina(sobre as costas), me virei por sobre o lado esquerdo. Foi quando comecei a sentir que a projeção seria certa, pois comecei a sentir o corpo astral fortemente. Sem perder nenhuma consciência, mentalmente comecei a forçar a saída, o que começou a acontecer, como sempre com muita dificuldade.
Perto do corpo, ficamos como que bêbados, como se estivéssemos presos dentro de uma geléia, a movimentação fica totalmente comprometida. E nisso comecei a me contorcer para sair o mais rápido possível do corpo, pois muito tempo perto do mesmo, pode trazer ao retorno inesperado, pode fazer com que eu recobre novamente os sentidos físicos. Após alguns segundos? Olhei para a porta aberta, e como se fosse um alvo mental, corri em sua direção, a saída foi fácil por isso!
Moro no terceiro andar de uma casa, ficando numa parte alta, e fui até a varanda, e fiquei pensei em decolar por ali! Porém senti que minhas energias não estavam muito soltas, senti que se pulasse iria cair, e com uma certa experiência não muito boa nisso, não fui é claro! Então resolvi ir pesquisar minha casa, saber o que estava se passando nela espiritualmente! Olhei para a escada e desci aos pulos grandes, pulando todas de uma vez, não podia voar, mas pular eu parecia um sapo, risos…
Me joguei por sobre a porta trancada do quarto de minha mãe. Senti que meu chacra frontal estava bem aberto, pois estava de noite, mas eu via tudo claro com um tom acinzentado. Olhei para a cama dela, e vi ela e meu irmão pequeno deitado. Notei também que haviam duas coisas esquisitas, tinham uns bichos lá! Parecido com cachorros, joguei um jato forte energia em cima de um, que saiu imediatamente. O outro estava grudado no meu irmão pequeno. Há eu fiquei bem bravo com isso, tentei jogar energia nele também mas não deu! Então agarrei ele com a mão mesmo, enquanto ele ia mordendo minha mão, e com muito humor disse: pode morder, aqui a coisa é diferente! Fiquei com pena de jogar ele pela varanda do quarto de minha mãe, então soltei ele no muro! Olhei para o céu da varanda e decolei! Em grande velocidade me desloquei para umas casa, porém novamente senti que estava ainda denso, não tanto quanto antes, talvez porque tivesse exteriorizado energias em direção àqueles bichos, mas eu estava descendo, e senti o puxão do cordão de prata! Mas ainda estava em catalepsia projetiva. Forcei a saída e contorci novamente, e via porta e de novo corri em sua direção! Desci a escada, e dessa vez desci de novo os outros degraus indo em direção ao térreo. Dessa vez senti que meu fronto chacra queria apagar, tipo, ficava tudo escuro, será devido o ambiente? Eu forçava o chacra e clariava tudo. Como já conheço as coisas, senti que haviam algumas entidades ali, então já desci com as mãos apontando, e vi dois flashs amarelos saindo delas como lanternas, e ouvi um cara falar assim: Olha ele aí! Eu tomei um susto, e o retorno ao corpo foi imediato. Outra vez estava em catalepsia, forcei a saída, vi a porta e corri novamente. Desci as escadas, e saí de casa. Vi um espírito com forma de criança na rua, ele se assustou comigo, e começou a ir para longo, só que eu queria abordar ele para conversar, então joguei energias nele tipo magnética, para puxar ele, mas vi o seu medo então soltei! Andei um pouco por ali, vi alguns vizinhos, e avisei que estávamos fora do corpo! Hehe interessante que quando eu ia falando isso, eles ia sumindo, será que acordando assustados, ou o que? Senti o puxão outra vez, só que dessa vez diferente. Fiquei uns centímetros em cima do corpo, e foi descendo devagarinho, característica já conhecida de retorno certo, e recobrei os sentidos físicos.
Fiquei menos de meia hora nessa jornada, pois eram 2:05, contando com os exercícios e a leitura!
Senti totalmente os arrepios da sensação pós-projeção!
Bem pessoal, essa foi uma aventurazinha na minha casa! Quantos de nós tem aquele certo temor, ou curiosidade de saber oque acontece na nossa casa? Bem eu fui lá ver, quando puderem vão lá! Garanto que vale a pena!
Muita paz a todos, e boas aventuras projetivas!

Comments 2

  1. eu descrobri qui tenho paralisia do sono,quando estou paralisado na cama eu sinto meu espirito saindo do meu corpo fisico, no começo sai por conpreto rolei até o chao da porta do quarto como se eu nao solbece anda porem nao sabia qui estava em Projeções astral achei aquilo estranho fiquei panhico, me via na cama mas eu estava no chao.

    1. eu descobri que tenho paralisia do sono,quando estou paralisado na cama eu sinto meu espirito saindo do meu corpo fisico, no começo sai por conpreto rolei até o chao da porta do quarto como se eu nao solbece anda porem nao sabia qui estava em Projeções astral achei aquilo estranho fiquei panhico, me via na cama mas eu estava no chao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *