Projetado no profundo Umbral…

Saulo Calderon Diário Projetivo, Relatos, Relatos Saulo Calderon 58 Comments

Estou escrevendo no momento uma das experiências mais intensas que já vivi e mesmo com toda grande bagagem emocional que recebi, espero que continue como me foi prometida.

 

Eu costumo gravar uns vídeos falando de espiritualidade e viagem astral, e hoje gravei um andando pelo mar(estou na praia de Acaú, na Paraíba).
Depois da gravação fui tomar um banho e fiquei mexendo minhas energias e senti uma sintonia diferente durante esse processo. Acredito que de alguma forma aquele momento me sintonizou e me conectou com essa experiência que relatarei.

 

Agora é quase 1 da manhã e levantei para escrever para não perder nenhum momento de rememoração.

 

Logo antes de deitar vi um filme e peguei o livro de Clarividência para dar uma relida em alguns pontos.

Trabalhei as energias e o frontal antes de deixar o corpo dormir, na tentativa mesmo de não perder a lucidez durante o processo.
Senti uma energia muito forte no finalzinho do processo, mas não era só a energia.
Senti um aperto forte no peito, algo mexia mesmo em minhas energias e cheguei a pensar ser um espírito sofrido ou algum assediador naquele momento.
Recebi a sugestão mental muito forte para me manter calmo e não ter medo e nem interferir no processo.

Confiante nas intuições que ando tendo, acalmei a mente e me joguei como uma criança com medo do escuro que acha coragem para dar alguns passos.
Mesmo com os 20 anos de estudos em cima do assunto ainda sinto arrepios que vão na espinha espiritual, não dá para negar que tenho medo! Procuro combater isso com bom humor e maturidade, mas não é fácil…
Comecei a sentir o corpo dormir. Ondas fortes de onirismos vinham. Comecei a ver o mar e alguns peixes pulando e percebi que tava perdendo a lucidez.
Entrei numa verdadeira batalha para isso não acontecer. Cheguei a ver um peixe me olhando e ainda piscando os olhos e dei uma pequena risada acordando da inconsciencia enquanto pensava: Até meu inconsciente é doido, risos…

 

Olha, vou te contar, a batalha pela lucidez é muito difícil, talvez uma das coisas mais complicadas que conheço! É impressionante como algo parece querer nos minar a lucidez, como se estivesse morrendo e não desejando isso.
Luto bravamente para não perder a lucidez. O corpo quer me levar de todo jeito junto, sei que é normal as variações, mas não gosto de perder essa batalha de jeito algum.
Até que senti um enrijecimento nas pernas e varreduras energéticas se intensificaram muito.
Senti o EV aumentar muito e minha consciência não caiu mais, e nada de visões do mar e peixes piscando para mim.
Senti o corpo mudar a respiração, sim ele havia adormecido!
Percebi a catalepsia clara, tentei levantar a cabeça do corpo astral mas não conseguia. As mãos espirituais estavam se movimentando com facilidade, as pernas também. Mas de alguma maneira meu cérebro ainda continuava com algum tipo de onda não propícia.
Foi quando senti um estalo e um zumbido no ouvido e consegui soltar a cabeça, mas o umbigo ainda estava preso. Nessa hora vi um vulto ao redor da cama. É lamentável a situação de alguém em catalepsia quando há um espírito por perto e conseguimos mais ou menos observar. Pois a proximidade da faixa de atividade do cordão de prata nos deixa relativamente densificados. Ainda me sentia na DIMENER(Dimensão energética), sabia que precisava me afastar do corpo.
Eu continuava vendo aquele vulto preto ao redor da cama.
Percebia claramente o contorno. Lembrando que o fato de ver preto nada tem a ver com algo negativo, era por estar escuro e a limitação da visão extrafísica por estar ainda muito próximo ao corpo.

Percebi que a entidade presente tentava de todo jeito me passar uma informação mental, mas eu não estava captando muito bem. Foi quando ela se aproximou da minha cabeça (Da do corpo físico), pois eu estava ali com o astral também, e pareceu sussurrar com voz feminina com palavras que diziam mais ou menos assim:
Acalme-se e não force a saída, hoje quem vai fazer tudo sou eu, você virá comigo a um lugar…

 

Senti um calafrio muito forte e o EV ficou ainda mais intenso, como se instalasse completamente nessa hora.
Parei de lutar e com um PUTA medo pensei: quer saber, vou com ela mesmo me cagando de medo!
Comecei a ouvir um barulho muito grande que me parecia um chocalho. Mas muito alto mesmo. Por alguns momentos pensei ser alguém da casa acordado, mas não me assustei e já meio que experiente nisso não tentei voltar ao corpo.
Senti meu corpo astral começar a decolar de uma forma absurdamente livre e sem nenhuma educação. Eu fui absolutamente TRAGADO do corpo físico.
Era uma força tão grande que levantaria um prédio de 20 andares.
Puxou-me para fora do quarto me levando parede afora. Atravessei a parede que nem senti, parou-me próximo a praia. Olhei para os lados mas  não via nada.
Foi quando olhei o mar e não acreditei no que vi.
ERA LINDO!
Era noite mas via tudo muito bem.
Era a primeira vez que não via o mar muito bravo, mas ele estava ainda com ondas. Mas as cores que eu via são simplesmente indescritíveis…

Nessa hora olhei para frente e comecei a ver uma mulher com um vestido vermelho muito forte. Ela tinha os cabelos pretos. Havia um laço preto no meio do vestido com alguns pontos pretos, pareciam algo decorando.

 

Ela sorriu para mim e apontou para o horizonte mar a dentro falando:
Vem comigo…
Pegou minhas mãos e senti uma energia muito boa invadindo todo meu corpo astral.
Uma lucidez ABSURDA!
Eu estava infinitamente mais acordado do que estou agora escrevendo.
Não voávamos rápido, mas estávamos numa velocidade boa até. A sensação era de mais de 100km h. Nessa hora  ela parou comigo em outra praia.
O vôo durou aproximadamente 5 minutos no máximo e a descrição do que é voar é simplesmente impossível. Nada se compara a essa sensação no aspecto de alegria e liberdade. Dá vontade de sair gritando para todo mundo: ACORDEM, VAMOS VOAR! VAMOS APROVEITAR!
Sabe quando você sente algo muito bom e  que não quer só para você? É exatamente isso numa proporção muito grande!
Na praia ela falou várias coisas para mim e infelizmente não lembro com precisão e nem quais palavras utilizou, mas a voz dela era muito suave e me transmitia grande tranquilidade.
Eu ia perguntar a ela por que senti uma angústia forte deitado na cama durante as técnicas, e ela captando meus pensamentos respondeu antes de eu falar com uma das vozes mais calmas que já tive a chance de ouvir:
Vai parecer estranho, mas eu baixei tua sintonia naquele momento no sentido energético.

Eu vou te levar num local para que possa melhorar sua forma de enxergar o mundo e por que devemos ajudar os outros, e para conseguir precisava mexer em seus chacras te ligando a esse lugar.
Nós vamos a dois lugares:
Um você vai hoje comigo, o outro irei um dia retornar para essa experiência, só depende de você se cuidar e manter-se sintonizado para que consiga achá-lo com a energia certa.
Hoje te mostrarei uma zona de sofrimento onde normalmente encarnados não vão. Nem os espíritos ali tem acesso às pessoas e nem as pessoas vão até ali…
Quando eu ia perguntar qual era o segundo lugar, ela falou antes:
Um hospital para onde elas são levadas quando são resgatadas…
Mas agora vamos nos concentrar aqui.

Há muitos espíritos lá que não gostam de nenhuma presença de ajuda, pois nós não vamos amparar hoje. Eles sabem disso, essa visita estava já marcada, por isso seja lá o que você ver, não é o momento de amparar. Por mais triste que isso possa parecer, cada coisa tem o seu momento e o sofrimento é o lapidador das consciências.

 

Nessa hora ela me pegou novamente pela mão e fomos voando baixo, coisa de 2 metros, mas voando com o corpo astral ereto, volitando em pé!
Chegamos no que me parecia a descida de um morro e de cima via vários edifícios bem antigos e casas parecendo favelas, palafitas em cima de um rio muito feio. Estava nublado, não tinha quase luz ali mas eu conseguia ver bem, um cinza como se tudo estivesse em preto e branco.
Entramos e logo de cara vi pessoas jogadas no chão, eram magras. Muito magras…
Pareciam famintas, com sede. Olhei e alguns eram deformados…
Vi um cachorro ao lado de uma dessas pessoas, com caninos ENORMES…
Ele parecia morder a perda de uma dessas pessoas… Mistura de sangue com ossos. Aquele espírito que estava sendo mordido mal tinha força para gritar, só tentava se arrastar enquanto era puxado novamente por aquele cachorro horrível. Parecia ter sarna ele e tinha uma cabeça enorme em comparação com o corpo.
Nessa hora já caminhávamos e não mais volitávamos como antes.
Senti no chão um tipo de lama, de lodo bem intenso, parecia chiclete em alguns momentos. Mas não me prendiam, dava para andar sem problemas. Aquela mentora não soltava minhas mãos.
Entramos num local com arbustos com espinhos. Senti os espinhos rasgarem minha blusa e ela me olhou como se tivesse falando na minha mente:
Calma, não aceite as sugestões… A roupa é você quem faz…
Vi duas senhoras brigando, discutindo e cobrando uma da outra com palavras mais ou menos assim:
Cadê meu filho? Cadê meu filho?
Você o roubou e vou te atormentar para sempre se não falar! Cadê meu filho, sua traidora, enquanto a outra ria alto da situação, era uma risada macabra mas engraçada…  Cheguei a quase rir por causa da risada, mas me concentrei no trajeto.

Em um momento ela falou:
Quero te mostrar isso!
Eram pessoas desequilibradas mentalmente!
Muitos espíritos, muitos mesmo!
Andando num tipo de buraco fechado, estávamos mais acima e pude ver.
Havia uma saída como se fosse um labirinto, mas eles não conseguiam sair. Gritavam, falavam loucuras, via claramente que eram pessoas que viveram muito mal durante a vida… Estavam em completa desarmonia.
E ela falou para mim:
Esses guardaram a vingança na alma por muito tempo!
O ódio os acompanhou por muito tempo no mundo espiritual, foram obsessores e são  ainda…Se corromperam tanto que nem se lembram mais por qual razão tinham ódio…
Eu reclamei: E ninguém nunca vem ajudar eles? Falei em tom de reclamação mesmo.
Ela falou: Sempre vem, Saulo. Sempre!
Mas eles não deixaram o ódio ainda. Toda vez que melhoram um pouco voltam a cair e querem se vingar.
E são magneticamente puxados para aqui de novo!
Quando finalmente se cansam são resgatados e o processo ainda demora muito, a recuperação por vezes duram várias vidas…

Senti vontade de vomitar nessa hora e fiz.. Senti um tipo de cola sair de minha boca, parecia doce puxa-puxa… Quase voltei ao corpo, senti que ia voltar quando ela me colocou a mão na nuca me aplicando um suave passe falando:
é normal sentir isso, é repercussão do ar daqui…
Mantenha-se observando somente, tente não se conectar tanto com o sofrimento deles. Ela falou isso e me enviou uma tela mental completa de como tinha que agir para poder andar ali.

Quando passamos mais adiante ela falou: daqui a pouco vamos voltar, mas não dê importância a um grupo que virá na frente.
Eles me encaravam! Engraçado, só olharam para mim! Ou não vinham a mentora ou eu era a agressão ali…
Ouvi várias palavras do tipo:
Lá vai o santo de pau oco…
Aquilo não vale nada…
Alguns fingiam que iam me atacar e davam risada.
Alguns jogavam pedras, atiravam a distância… Só que tudo em mim.
Acho mesmo que ela estava invisível e eu baixei demais a sintonia, não sei.
Mas passou… Logo adiante ela falou que iríamos visitar um local de infelicidade muito grande.
Eram pessoas que não encontravam felicidade em vida.
Carregavam grandes tristezas e vazios.
Perguntei nessa hora o nome da mentora, ela falou algo como Merga (mas não lembro o resto). Não sei se é Morgana, ou Mergani ou, Melani…
Vi várias pessoas chorando, tristes.. Alguns de olhos baixo, alguns parados estáticos nem se mexiam jogados ao chão, como mortos!
Alguns sem olhos, que coisa estranha ver isso!
Consegui me manter relativamente fora da situação energética, mas mesmo assim senti um aperto no peito e uma vontade de chorar muito grande, me segurei… Não foi fácil, pois as lágrimas caiam assim mesmo. Quase caí em prantos mesmo. Como era triste sentir cada um ali por dentro.
Eu ia fundo neles, não sei como. Mas era como se compreendesse e fizesse leitura de cada um…
Senti inclusive uma das pessoas com muito problema familiar (foi o que me lembrei mais especificamente). Com problemas em casa, era uma pessoa crítica, vivia reclamando de tudo. No fim da vida dele ninguém mais o aguentava e morreu praticamente só de tão amargo que foi. Ali estava ele e em alguns segundos vi isso e foi justamente nessa hora que senti vontade de chorar tanto..

 

Senti uma perto em minha mão e ficou tudo preto e aparecemos novamente numa praia.
Ainda estava com lágrimas no rosto astral quando ela enxugando falou:
As pessoas precisam de compreensão e carinho, Saulo. Não só lá fora, mas em todo lugar.
Ame-as e não julgue jamais.
Nunca aponte a menor dificuldade que você ver, mesmo aquelas que você não entende.
Eu não sei quando voltarei, mas esteja pronto para a nossa próxima visita.
E abri os olhos no corpo imediatamente…
ARREPIADÍSSIMO!

Chorei um pouco em silêncio…

Olhei a hora no celular e eram 00:23.
Fiquei aproximadamente meia hora fora do corpo… (me pareceu muito mais).
Como somos pequenos…
Como somos necessitados…

E como somos injustos uns com os outros…

É como se cada um vivesse somente por si mesmo por aqui…

Senti-me muito envergonhado também, pois muitas vezes me pego julgando os outros.
Sem compreender muito bem que cada pessoa é um Universo e que sofre muito de um jeito muito peculiar e que não cabe a mim dizer o que é ou não simples.
Muitas vezes falei que é simples, mas o que é simples para mim não necessariamente é para a outra pessoa…
Estou dividindo o que para mim foi o relato mais intenso que já tive.
Não sei quem era aquela moça amiga… Uma alma que me deixa saudades…

Não sei quando ela voltará e até dá uma ansiedade… Mas foi conhecimento suficiente para eu meditar por muito tempo…

Espero estar pronto…
Era difícil ver aquilo tudo e não fazer nada…

Sabe.. é isso que estamos fazendo aqui amigos…

E eu aprendi a lição, acho…

Nós não estamos quase que fazendo nada pelos mais sofridos.
Vivemos fechados e quase que ignorando o que acontece ao redor.
Mergulhados em nossas dificuldades, mal conseguimos olhar para o lado.
Não é uma cobrança que vem de fora e nem estou cobrando de você.

É algo que desperta dentro da gente.
E acredite, eu não deixei de sofrer…
Continuo sofrendo e sentindo as mesmas repercussões do passado…

Só que algo em mim parece começar a despertar:
não sou só eu quem sofro e mesmo pequeno posso ser útil de algum jeito!
O despertar não vem de fora…

Ele nasce dentro da gente…

Que algo lá de cima abençoe e nos coloque com a consciência certa…
Agradeço por ter a oportunidade de aprender com algo que todos nós temos:
a simples capacidade de sair do corpo!
E sair do corpo é um simples detalhe…
A base está dentro da gente.
E ela está aqui e agora…
O que andamos fazendo?
Pensamos nos outros?
Conseguimos voar fora das nossas vidas?
Conseguimos sair do corpo de si mesmo e adentrar nas outras consciências aqui?
Do que adianta voar lá fora, se eu e você mal conseguimos voar aqui e agora…

 

Se um dia eu tiver a oportunidade de realmente visitar o local onde a amiga espiritual falou, dividirei novamente. Mas até lá, vamos todos nós dividindo o nosso melhor aqui e agora…

Lucidez para todos nós!

Saulo

 

(NÃO ESTÁ CORRIGIDO AINDA…)

Comments 58

  1. Saulo, por isso é tão importante o que faz. Qualquer adiantamento promovido aqui terá um alívio muito grande depois. Talvez este tenha sido o recado, de como é importante o teu trabalho, pois eles ajudarão um pouco aqui e infinitamente lá. Abraço de Luz!

  2. Concordo contigo. É muito difícil deixarmos de julgar os outros, mesmo com a disposição de não fazê-lo. Sempre penso em começar algum tipo de ajuda assistencial, mas acabo arrumando desculpas com o dia a dia para adiar. As vezes me pego pensando: por que o Asilo ou a Creche que quero ajudar não estão mais próximos ? seria mais fácil assim, mas sempre vem a resposta interna: Tenho certeza que é muito mais difícil para as pessoas que estão neles, e que precisam de ajuda.
    Torço para que o toque dado pela mentora, tenha um efeito permanente em você, como também torço para que o seu relato tenha um efeito permanente em mim. Obrigada pelo seu trabalho!

  3. Fantástico! Saulo tenta dar uma olhada no video ” o misterio de bilu ” que esta no youtube, dividido em 3 partes, junto com os videos escrevendo ” projeto portal plasma ” e formule a sua opiniao e comente em um faq se voce achar que vale a pena, fiquei muito intrigado com tudo isso. Entrando tambem no canal do projeto tem um video la com none de 49 raças algo assim que vale a pena ver tambem. Abração muita luz para você!

  4. Vou dar um palpite e dizer que você errou o nome.
    Talvez tenha sido a Mestra Nada que tenha te levado nessa viagem.
    Porque a lucidez quando se está em missão com um Mestre Ascencionado(tipo Jesus, Saint Germain, Mestre Hillarion…) é estupidamente grande.

  5. Incrível sua experiência! Parabéns pela evolução espiritual! Tenho acompanhado seus relatos e FAQs e a cada dia venho me tornando mais fã seu, com vontade de melhorar, evoluir. Abraço amigo e boa sorte!

  6. Oi Saulo,

    Meu nome è Cristina e o acompanho a alguns anos.
    Escrevo para parabenizar seu trabalho, è maravilhoso e tenho certeza que ajuda muito a pessoas como eu, tentarem manter a lucidez nas grandes batalhas do dia a dia.
    Faço as tecnicas e me cuido muito em relacao aos pensamentos e sentimentos de todos os dias mas nao tenho lucidez em minhas andanças la fora, nao me preocupo tanto por nao ter conseguido ainda, o que importa para mim è neste momento è que tenho conseguido manter uma boa sintonia com as pessoas que me cercam e tenho certeza que um dia conseguirei e ai poderei talvez ser util tb em uma outra dimensao.
    Obrigado por tudo aquilo que voce faz aqui no planeta terra e fora dele.
    Um forte abraço.
    Cristina.

  7. Amigo,

    Este relato foi uma das experiências mais incrível que já li. No inicio da projecao algo semelhante acontece comigo.tambwm fico com medo dos vultos mas quando li seu relato me da forca e coragem para enfrentar o desconhecido.

    Abs.

  8. Saudações Saulo,

    li o seu relato e é realmente de impressionar.
    O intuito desta experiência que você teve pode ser de grande ajuda pois ao publica-la será lida por muitas pessoas que se indentificarão com alguns dos personagens citados no relato.Veja como já esta ajudando o tal contorno que você viu e ficou assustado eu também tive tal experiencia mas no meu caso ele ou ela não sei pois estava escuro tentava me orientar para saida mas a densidade de meu corpo fisico não me permtiu enfim pensei que tivesse sido delirio mas agora que li seu relato vi que realmente tive tal experiencia.
    É isso ai, parabens pela experiência prova que estai em um nivel muito bom da espiritualidade.

  9. cara porque tem que ser assim,, eu chorei so de ler se eu pudesse ajudar ,, mas nao concigo ajudar nem os encarnados coitado de mim to lascado.

  10. Saulo., muito obrigado por dividir conosco tuas experiencias, me sinto muita honrada em fazer parte dos teus amigos do face…aprendo muito com tuas postagens, espero ver muito mais.Que Deus na sua infinita bondade te abençoe e te ilumine.Um ótimo domingo a voce e sua familia.abraço

  11. “Adorei a experiencia, embora tb teria morrido de medo, rsrs!”
    Infelizmente não pratico ainda a Viagem Astral, mas espero um dia ser merecedor deste dom.
    Abraço!

  12. Nossa Saulo, foi me dada essa mesma compreensão só que de jeito diferente, eu sempre passei por dificuldades com a minha saúde, mas sempre fui muito forte psicologicamente e quando eu via as pessoas sofrendo por coisas mto menores eu não entendia e achava que era besteira. Pois da ultima vez, passei por uma que nem era muito preocupante e sofri muito, me sentia vulnerável, precisava de alguem do meu lado. Depois que passou tudo eu compreendi, entendi que as pessoas sofrem muito por não terem equilíbrio e entendi como isso é triste. Compreendi como vc mesmo falou, que nem todo mundo tem a mesma visão que eu, ou a mesma força que muitas vezes tive. Agora lendo o seu relato, me deixou mais certa do que eu tinha compreendido. É isso aí, temos que ajudar. Obrigado por compartilhar!

  13. Fiquei muito emocionada com seu relato Saulo! Agradecida por vc dividir com a gente tão bela experiência e lição.Pra mim ficou bem forte quando a mentora disse que as pessoas precisam de compreensão e carinho, em todo lugar e para nós amá-las e não julgue jamais, pois infelizmente sempre nos pegamos julgando, condenando aqueles que estão próximos a gente,realmete um relato bem forte é pra para e pensar …
    Grata amigo !! Paz e luz semore em sua vida!

    1. Aline, achei importante ter mencionado: “…sempre nos pegamos julgando, condenando …”, pois muitos confundem o analisar com julgar.

  14. Tentei durante dois anos exercitar as energias, liberar chackras, fiz o curso básico, intermediário e comecei o avançado. Nada, nada adiantou.

    Nunca consegui sair do corpo.
    Acho que algumas pessoas não saem mesmo, tenho que me conformar.
    Hoje depois de alguns anos voltei a visitar o site e li esse relato, parabenizo o saulo por ter tamanho privilégio como é fazer uma viagem astral.

    Abraços.

  15. Saulo, seus relatos sempre são fonte de aprendizado, refletir sobre suas experiências são sempre muito bom para todos nós. Muito obrigada mesmo…

  16. Muito interessante o relato!
    Nessas horas eu fico curiosa para saber como nós, no nosso dia a dia, nesse mundo louco de hoje, poderíamos ajudar!
    É bom saber que tem pessoas cuidando disso mas também me vem um sensação de impotência!

  17. Você tem feito um trabalho muito grandioso!Espero que esta experiência te traga sustentação para continuar a instruir à sua maneira!

  18. Olá meu irmão e amigo Saulo.

    Muito lindo a sua experiência, muito gratificante receber ensinamentos pela prática. Muito agradecido fiquei por estar compartilhando mais esta experiência que vem nos ensinar a humildade e o amor divino que devemos desenvolver nesta encarnação. Obrigado meu irmão!

    Pax et Bonum!

  19. Saulo espero que vc esteja bem, imagino que essas viagens mecham bastante com vc mental e fisicamente.
    Observo depois de tanto ler teus relatos que vc tem sua energia ligada ao mar, por quer sera’ ?
    E’ verdade fazer viagem astral e’ moleza pois fazemos isso toda vez que dormimos, lembrar disso ; poucos, bem poucas pessoas.
    Pois voar e’ para quem tem pe’ firme na terra.

    Paz.

    T

  20. Eu passei por essa experiência a muitos anos,só que os espíritos inferiores,eram dessa forma descritas,mais tentavam me atacar,mas meu guia me orientou a não corresponder as sugestões,fiz minhas orações,logo descobri que ali era o umbral,me orientaram para o amor ao próximo,a caridade,humildade;

  21. Fiquei sensibilizada com seu depoimento, Saulo. Realmente nos fechamos para o mundo e esquecemos que não podemos ser uma ilha… que sua experiência nos sirva de exemplo…

  22. gostei muito da sua experieçia saulon acho que todos nos somos responsaveis pela obrigaçao ajudarmos uns aos outros e deixar de fora este egoismo que nao leva a nada mais so piora nossa vida tanto material como esperitual.

  23. Que relato maravilhoso Saulo, essa e a realidade, precisamos voar fora de nos mesmos ainda aqui no fisico, aprendi muito, Obrigada por compartilhar.

  24. Obrigada por compartilhar.Sempre nos ajuda a viver melhor, e a questão do julgamento é muito importante, e para os que percebem e mudam um pouquinho de cada vez, com certeza a vida será melhor e mais alegre!

  25. Muito boa a oportunidade que vc teve…sei que isso foi muito importante, pois vc soube tirar proveito, que é o aprendizado, e passar adiante.

  26. Já li varios livros com relatos do tipo que voce narrou.Realmente deve ser muito chocante ver o sofrimento mesmo depois das pessoas já desencarnadas…Que lastima, não é mesmo?
    Se te foi mostrado todas essas situações, com certeza, é para enriquecer seus FAQS…
    Obrigada por compartilhar com a gente essas experiencias…
    Voce está no caminho certo…nada é por acaso…abraços e parabéns pelo seu belo trabalho…não perco um!!!!!rsrsr

  27. É Saulo!Muito oportuna essa sua experiência, digo isso porque estou vivendo esses conflitos. No momento que comecei a ler o seu relato, ri…, porque tive a nítida impressão que o meu orientador espiritual leu antes de mim e pegou carona na sua viagem,talvez, porque eu ainda não reúna às condições energéticas para acompanha-lo em tamanha aventura,e, aproveitou-se assim, para esclarecer-me acerca de uma angustia, que ultimamente tem me acompanhado,e, portanto, sido alvo de muitas indagações íntimas.
    Explicando melhor, só para que não fique sem sentido o que falei, já que comecei! Deixe eu me apresentar…, sou um “iniciado nos ensinamentos espiritualista, cultuo a crença de que há um pouco de verdade e muita mentira em todas as Religiões,coisas do relativismo material que ainda vibramos. Assim, vou pesquisando, analisando e praticando, tudo com o fito na difícil e necessária reforma íntima,moro em Salvador, no Campo Grande, digo isso porque sei que você é de Itapuã, então, vai saber interpretar bem a minha realidade.
    Faço parte de um seguimento maçônico espiritualista de rito essênio e participo dos trabalhos de atendimentos que a casa
    promove,tais como,consultas espirituais,heiki,palestras,etc.
    ,no momento faço parte de um grupo de apometria e também participo dos trabalhos de atendimentos nas consultas espirituais, como doutrinador, passando um pouco do pouquíssimo que conseguir aprender, para ajudar no esclarecimento e alento aos irmãos sofredores que nos são apresentados, levados pelos trabalhadores espirituais da casa, selecionados nas suas incursões de resgates nos planos inferiores – como o que Você acabou de visitar -, ou como acompanhantes dos encarnados que ali vão em busca de consulta. Saliento que, ao contrario de algumas casas do ramo,rsss… lá, os trabalhos ocorrem sem nenhuma segregação, temos Caboclos, pretos velhos, ciganas,orixás..
    Amo o que faço, é muito gratificante ter como parceiros essas verdadeiras Potências Divina.
    No momento estou numa equipe que tem por revelador espiritual, um Índio, Irmão Timbó,que, como ele mesmo se apresenta, Índio das matas fechadas.
    Feitas as apresentações, necessárias para contextualizar o nosso comentário, vamos adentrar no porque o seu relato foi um “puxão de orelha espiritual” pra mim.
    Ocorre que,na noite de quarta-feira passada,depois de fazer a prece com a habitual evocação das equipes espirituais para à abertura e início dos trabalhos,pedi a permissão do Ir. Timbó, para trazer o primeiro paciente, quando ele me disse que primeiro queria falar comigo, perguntou-me se estava tudo bem comigo, e quis saber porquê eu estava inquieto e cheio de indagações. De fato, eu estava angustiado e compadecido com a situação de sofrimento dos irmãos que a toda hora cruzava o meu caminho, a ponto de pedir que a espiritualidade me facultasse a aquisição de bens materiais, para que eu fosse instrumento do amparo material para promover o socorro à aquele irmão.Fiquei duplamente surpreso, primeiro, por se revelar um sentimento tão íntimo e não compartilhado com ninguém,prova da proximidade, dedicação e carinho que esses seres tem pelos seus tutelados, e segundo, com os esclarecimentos que obtive, pois me foi dito – assim como a você Saulo – pra não me afimnisar

    1. Desculpe! Enviei por acidente, ainda não concluir.
      Continuando:

      …me foi dito – assim como a você Saulo – que o sofrimento é o balsamo modelador da alma, e que a caridade não se processa como nós a entendemos, e que retirar um irmão do “sofrimento”,interrompendo, talvez,o momento seguinte, aquele quantum, que levaria ao resgate final daquele processo, sendo um marco para as próximas experiências mais edificantes e libertadoras, seria falta de caridade além de, muito provavelmente, puxar para se mais um débito, tendo por Lei, que assistir a esse irmão sofredor, já que por interferência (ignorância das Leis) retardamos o seu processo.
      É meu amigo, como você mesmo fala, como somos ainda verdadeiras crianças espirituais, imaturas e as vezes inconsequentes.
      Lá na Ordem, durante os trabalhos espirituais de atendimentos aos irmãos sofredores desencarnados, é fácil, basta o choque anímico do médium de incorporação, digo-lhes alguns esclarecimentos sobre sua realidade, e pronto… é só pedir para os companheiros espirituais encaminhe para os hospitais.Na vida, como vamos socorrer? Quem vai encaminhar para o tratamento? E onde?
      Na verdade, confesso que ainda não sei como lidar com isso, tenho procurado não me envolver a ponto de atrair a dor e entrar naquele desequilíbrio, mas, como você bem sabe Saulo, o Campo Grande, bairro onde moro, é vizinho a Gamboa, e aqui
      o bicho pega, é mendigo sacizeiro o tempo todo, verdadeiros zumbis desses que Você vê no astral, rssss….

      É isso amigo, é 01:22, segunda-feira, dia de branco, vou dormir… e pedir ao meu amigo espiritual que não se zangue não, continue tendo paciência comigo, DIGAVAZINHO agente chega lá rssss…..

      Ah! Muito obrigado, assistir o curso viagem astral inicial, intermediário e o avançado,legal… aprendi muito.

      T:.F:.A:.

  28. Eu já pensei muitas vêzes que ao desencarnar,após um resgate e equilíbrio espiritual, quando preparado, penso que eu e uma equipe espiritual, estaremos trabalhando no Umbral para ajudar aos espíritos em sofrimento a se recuperar e leva-los para tratamento e equilibrio espiritual. É uma missão pesada, mas sei que estarei cumprindo mais, ajudando àqueles que se perderam, que com a ajuda, possam voltar a reencarnar e cumprirem e quitarem as suas dívidas passadas… Abraços…kb.

  29. Tua experiência lembra um pouco os escritos de Dante, senti forte emoção com tua descrição das consciências desse local que visitou. Com teus relatos fica sempre a lição para cada um de nós melhorar a si mesmo, sempre, procurando ser cada vez mais amparador, menos assediador e não desistir nunca.

  30. Saulo, não te conheço pessoalmente,mas acho que já nos encontramos por este mundo de Deus.
    Trabalho com abelhas e é incrivel como elas passam energias positivas para a gente.
    Com estas energias eu consigo reunir forças para ajudar quem precisa nos caminhos do amor.
    Suas viagens são a abertura dos caminhos que levam a evolução, mas nós , seres sociais não evoluimos sózinhos, precisamos sempre estar em grupos,nos amparando e ensinando.
    Nos encontramos por aí.
    Grande abraço.

  31. Rapaz,
    Estou recomeçando vamos dizer assim, a procurar ler sobre o assunto e gosto muito dos seus vídeos (assisti a poucos ainda)e li alguns textos mas esse achei fantástico.
    Grato por compartilhar.
    Abraços.

  32. bah…que projeção em Saulo, show e ao mesmo tempo triste em saber q eh assim e tem pessoas assim.
    realmente precisamos melhorar mto aqui no nosso mundo um para com os outros…
    abraço

  33. Quanto mais leio e pesquiso, mais percebo o quão atrasado eu estou no despertar espiritual.
    Tenho frequentes experiências de projeção involuntária, e sempre era dominado pelo medo, mas elas me impeliram a buscar o trabalho do Saulo.
    Atualmente estou começando a conseguir algumas projeções semi-conscientes, mas ainda não consigo nem sair do meu quarto, e às vezes estou tão denso que nem consigo levantar da cama.
    Saulo, nós só temos a agradecer pelo seu trabalho, sua dedicação, sua missão. Pode ter certeza que esse relato marcou muita gente. Continue compartilhando e carregando essa luz, pois ela ilumina mais do que vc imagina.

  34. Caro Saulo, em seu relato senti que já passei por isso tamanha a emoção, mas não me lembro. Fiquei deveras impressionado e me incentivou a cada vez buscar ajudar da melhor forma, sem interferir, pois são sábias as frases: Faça o bem sem olhar a quem e que sua mão direita não saiba o que sua mão esquerda faz. Obrigado pelo caminho de lucidez que vem proporcionando a todos nós! Abraços na alma!

  35. Saulo,

    obrigada por compartilhar esta experiência extraordinária conosco! Tenho certeza de que estamos aqui por um propósito muito maior do que julga nosso egoísmo. Amar e auxiliar neste plano aqui e agora! Somos todos irmãos e como tal, devemos olhar o outro com compaixão e sem julgamentos(o que é difícil).Essa pra mim é a lição mais valiosa do seu relato!Obrigada,

    Obrigada Saulo e muita luz a você que nos inspira tanto a melhorarmos,
    abs fraternos

  36. Saulo, Quando você fala de voar quando se está fora do corpo da sensação de alegria e liberdade. Eu me lembrei de muitas vezes que sinto isso nas poucas vezes que aconteceu comigo. Até na primeira vez que consegui eu estava com uma pessoa no astral que provalvemente era algum guia e que eu precisava ajudar de alguma forma, porem como eu não tinha conhecimento suficiente a sensação foi tão boa, que eu fiquei só voando. aprendendo a voar e apesar do rapaz me chamando eu só ali voando até que perdir a consciencia.

  37. Uma grande experiência, esta aqui relatada. Eu sou somente alguém sem méritos para comentários, sou do bem, admiro pessoas que se mexem e melhoram suas vidas e, por extensão, outras vidas, mais necessitadas.
    Gostei do relato e quero acompanhar o desfecho.

    Boa sorte.

  38. Saulo, eu queria que você postasse mais relatos, seus relatos são ótimos, tanto os de experiencia dificil quanto os de experiencias boas, poste sempre, por favor!
    E ess por sinal também foi muito bom!

  39. Olá, Saulo!
    Algo me diz que ela te levará até o Hospital, o qual havia dito que seria o próximo lugar, e encontrará mas em outras circunstâncias as mesmas pessoas que vira no Umbral… pode ser uma daquelas experiências…!!

    Abs!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *