Relato Musical Muito Estranho

Relatos, Relatos Saulo Calderon 1 Comment

Olá meus amigos!

A poucos meses atrás tive um relato que mudou de uma só vez a minha visão perante alguns tipos de música!

Pensei muito antes de publicar esse relato, porém não posso esconder essa lição que me foi dada, pois acho que pode ajudar a outras pessoas a melhorarem sua lucidez para algumas coisas.

Antes de qualquer polêmica, critica ou problemas com ego, me ouçam, pois sou músico, sou tecladista a mais de 10 anos, e hoje toco mais para sobreviver do que para mim, pois a situação no brasil hoje está assim para quase todos nós! Toco numa banda conhecida, ela entrou no cenário musical brasileiro a pouco tempo, e sempre senti que não devia me prender a isso, levar somente como trabalho, pois meu coração sempre me levou para pensamentos e lugares espirituais, sei que nasci para isso, porém tenho que sobreviver, e infelizmente preciso andar neste meio musical. Existe muitos tipos de música, talvez a única lingua universal na terra além do pensamento seja a música, pois não há alguém que não goste de algum tipo de som, seja o que for. Cheguei outro dia de um show em Camaçari-BA, uma cidadezinha aqui perto de Salvador, neste dia voltei meio triste com a vida, pois a gente acaba com o tempo descobrindo que precisamos sofrer para aprender, senão aqui não estaríamos. Eu estava tocando em trio elétrico, enquanto ía se locomovendo passavam-se várias cenas como: Pessoas Bebendo como animais, mulheres sendo assediadas por todos, alguns passavam as mãos nelas sem qualquer consciência de respeito, policiais por toda parte, as vezes mais violentos do que as várias brigas que ví, uma das em que mais de 8 pessoas espancavam um rapaz. Um clima de total Inconsciência! Andei em um lugar tão ruim, e com um clima tão mal, que neste dia eu poderia andar em qualquer lugar fora do corpo que não ligaria. Triste deitei-me de qualquer jeito. Quando fechava os olhos se passavam as cenas como num telão vivo. Não aguentei! Rezei! Rezei e pedi ajuda, não era possível, por que? Por que tanta falta de consciência? Conversei diretamente com o criador, queria saber, ou pelo menos entender. Nesta conversa perdi a consciência para o Deus Morfeu.

Despertei num local escuro, e sentindo o EV fortemente circular. Um rapaz com forma simples, me dizia que eu deveria estar preparado para onde iria, eu parecia já conhecer este rapaz de algum lugar, onde? não sei! O local era bem denso, a gente praticamente andava. Me veio a idéia mental de que nós entraríamos disfarçados em um local, e deveria estar preparado para o que veria, pois qualquer susto que eu tomasse me faria acordar aos pulos com uma impressão forte de pesadelo. Entramos num local, um condomínio, passamos por dois guardas, eles falaram com o meu companheiro, e entramos. Era um condomínio luxuoso, com casas e ruas aparentemente muito limpinhas. Achei estranho, pois antes estava num local onde poderia chamar de umbral, só atravessamos o portão e logo depois em um local tão bonito, e perguntei onde estávamos. O rapaz e disse que aquele lugar era um condomínio protegido pelas consciências umbralinas, e que ali não entravam amparadores, nem espíritos protetores, que todos os moradores daquele condomínio são músicos, cantores, pessoas famosas que de alguma maneira ajudam os seres a vampirizarem a sociedade. Fiquei pálido. Parei e perguntei como isso poderia acontecer, onde fica Deus nesta história? Meu amigo me disse que temos a liberdade de agir e pensar, e que cada um que estava morando naquele ¨luxuoso¨ local tinha aceitado ajudar estes seres, recebendo como prémio aquele local protegido. Uma grande ilusão pois na verdade eles não estavam protegidos, mais presos, para não receberem boas inspirações, ou seja, quando dormem são imediatamente levados para locais como aqueles sem terem a chance de boas inspirações, vivem uma vida só naquilo, até sonhando eles eram e pensavam que eram famosos piorando ainda mais os seus egos. Quando Alguém começa a fazer sucesso tipo bandas de pagode, rock, e outros estilos que levam as crianças e a sociedade em si para a sexualidade, bebidas, mulheres, drogas, dentre outras coisas, estas pessoas são chamadas por seres que controlam a máfia espiritual, fora do seu corpo, e são feito verdadeiros pactos de ajuda, você me ajuda e fará sucesso. E o tipo de Ajuda que falamos, é estar fazendo este tipo de música, incentivando as pessoas aos desejos inferiores para os assediadores sempre tenham domínio sobre as pessoas, e com isso as bandas ganham o sucesso com a ajuda deles. O rapaz me mostrou algumas casas onde moravam algumas bandas conhecidas aqui em salvador, que nem vale a pena mencionar nomes! Fiquei um tempo olhando para uma casa que e vi movimentos, ví que tudo era muito bem arrumado e protegido, olhei ao lado da casa e vi como se fosse uma favela, além da proteção do condomínio estava o local de onde tinha vindo, feio escuro e fedido. O verdadeiro umbral. Um condomínio ilusão no meio da sujeira. Meu companheiro disse-me que estava na hora de ir, pois mais tempo ali poderia me fazer perder a consciência. Tivemos que andar e sair pelo mesmo local. Na saída um dos dois Sentinelas que guardava o portão levantou a camisa, e vi na sua cintura um revolver trinta e oito, pensei logo que ele não poderia fazer nada comigo enquanto eu estivesse consciente que estava fora do corpo, pois sei que não posso ser atingido, mais uma pessoa inconsciente não sabe. Ele pareceu captar meus pensamentos e veio em minha direção, e mostrou o revolver, e começou a rir, eu falei com ele, disse que não tinha medo dele, e que aquele revolver não atirava nada, o que o fez rir mais ainda, senti o puxão nas costas, e ficou tudo preto. Sei que demorei um pouco para acordar, pois depois do puxão, perdi a consciência, e acordei sem lembrar de nada. Abri os olhos com aquela sensação que tinha que lembrar de algo, e começou a vir tudo como num flash, rapidamente ja tinha montado todo o vídeo mental, e fiquei pasmo. Senti um forte banho energético na cama, a presença dos amparadores era certa. Levantei para anotar tudo isso aqui, e continuei sentindo arrepios característicos de uma pós- projeção. Não sei quem era aquele rapaz, mas agradeço a ele a experiência, e agora entendo muita coisa, e vejo que não sou nada, e o quanto sou pequeno sem Deus, sem algo bom, não sou nada, não somos enfim.

Pessoal, me desculpem se foi muito pesado no relato, porém esta é a mais pura realidade nossa. Não deixem de entrarem em sintonia, seja rezando, meditando, ajudando, fazendo o Evangelho no lar, qualquer tipo de encontro com algo legal não pode ser esquecido, pois somos pequenos, e sem Deus nada somos.

Mas vou trabalhar para melhorar sempre, sem me envolver mentalmente com o meu trabalho, ajudando quem eu puder

Se alguém já passou por algo parecido, ou sabe de algo que complemente ou confirme este relato, por favor me enviem mensagens

Forte abraço De um pequeno Irmão e amigo de todos…

Comments 1

  1. FALA OS NOMES
    1º LÁ É A XUXA COM CERTEZA AKELA VEIA RANHENTA KE AMA UM URSINHO ( PEDOFILA, PEGO UM PIA ( LUCIANO NOME DELE ) DE 10/11 ANOS NA ÉPOCA NO FILME AMOR ESTRANHO AMOR, QUAL FALAVA QUE O PIA ERA O URSINHO DELA {ELA ODEIA QUE FALEM DO URSINHO .. PQ SERÁ ?? )
    E PENSAR QUE JA AMEI ESSA .. QNDO ERA CRIANCA BURRA, ATE NUM SHOW DELA AQUI EM CURITBA FUI )

    DA PENA DELA .. UMBRAL POR UNS MILENIOS QUANDO DESENCARNAR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *