RELATO: Quero lhe dizer uma coisa: VOCÊ ESTÁ FORA DO CORPO!

Saulo Calderon Diário Projetivo, Relatos, Relatos Saulo Calderon 19 Comments

11 de Dezembro de 2011

Essa experiência foi bem grande.

Começou comigo semi-consciente num tipo de restaurante.
Eu ajudava o dono a decorar (vê se pode, decorador no sub-consciente… ).

Comecei a perceber a projeção quando com a mente levantei as mesas em direção à TV.

Percebi o ambiente meio escuro e pensei em sair dali.
Fui até um local e vi que a porta estava fechada, nessa hora minha consciência abriu mais ainda e falei: ora, sem problemas, eu vou sair é voando daqui…

Decolei e quase me embaracei nos fios dos postes (pra variar), mas passei por eles na boa.

Nessa hora vi um senhor no meio da rua, eu conhecia ele na hora, só não sei quem era agora. O clima tava muito hostil, era noite escura e via os postes passando grande eletricidade, conseguia ver a energia neles. Sempre me perguntei se espiritualmente é assim que os espíritos sentem a luz dos fios, mas eu sempre senti fora do corpo. Eu via a eletricidade passando nos fios.

Até comentei com o senhor, eu voava baixo e ele não conseguia voar.

Foi quando falei: Meu tio… Se prepara aí que vou te levar para voar.
Ele nessa hora falou: não, não quero ir por aí não, tem muito perdido(falava isso com medo das assédios).

Eu falei: Calma! A gente vai sem problemas, vamos aproveitar.. eu sabia que estávamos no umbral e precisaríamos de real sintonia para não cair em algum beco desses que tem ao monte.

Peguei ele pelos braços e ele meio que plasmou uma placa de madeira para sentar. Peguei nessa placa e fomos voando. Voava baixo, abaixo dos postes, eram muitos. As ruas eram bem antigas. Voamos por um tempo relativamente grande. Eu apontei para ele: olha só como são as ruas, cheias de buracos! Aí nem pra andar direito dá!
Eram escuras, com casas bem velhas, clima terrível, e cada buraco danado… Onde diabo eu fui parar projetado…

Nessa hora vi um paredão, era tipo a entrada para algum lugar. Havia tipo um dispositivo. Não dava para entrar voando, tinha que descer para entrar pela porta.

Quando passamos pela porta, percebi que nossa roupa tinha sido trocada. Pareciam mantas tipo mendigo, ele falou: aqui é assim, todo mundo quando entra vem com esse tipo de roupa, é lei! Eu falei brincando: quem foi o estilista doido que fez isso, heim! rs.

Entramos e na cidade logo no começo tinham menos pessoas… Percebi três espíritos mal encarados e insinuando sexo para mim e o rapaz, voávamos baixo e passei rápido por ali, não me ligando mentalmente neles. Passei novamente por outro que insinuou atacar, mas não fez nada.

Chegamos enfim num lugar com várias outras consciências. Nessa hora o rapaz ficou com medo e sumiu pulando no meio de umas casas. Eu é que não vou ali, pensei!

Continuei voando sozinho e vi tipo uma banda tocando para uma multidão dançando, todos com os mesmos tipos de roupa que eu usava, uma manta marrom. Coisa estranha!

Olhei para o outro lado e vi só um rapaz me olhando, parecia mais lúcido(como um mentor me observando), voei com dificuldade até lá e ele sumiu! Nessa hora vi alguns espíritos que não sabiam que estavam fora do corpo.

Nessa hora peguei um dos rapazes que eu tinha certeza que estava fora do corpo, ele dançava no meio do povo. Peguei ele pela manta levantando ele e falei: quero te falar uma coisa!! Ele ria e mandava eu contar acenando com a cabeça:
VOCÊ TÁ FORA DO CORPO!
Ele então repetia!
Tu bebeu muito! Que fora do corpo o que, e ria muito de mim!
Peguei um outro do lado, joguei quase ele pra cima e falei: Olha, não vê! Isso não é real! Você tá inconsciente, estamos fora do corpo! Ele abriu os olhos preocupado e sumiu! E rindo falei: esse voltou para o corpo!
Peguei um terceiro que também sabia quem era.. E nada… Não adiantou. Eles simplesmente não acordavam!

Que vontade de dar uma porrada na hora pra ver se adiantava!

Pensei se podia ser útil ali e percebi que nem era bom tentar. O povo estava no clima de dança, bebiba e sexo.. O mesmo que temos todo dia pelas festas da nossa velha e boa matéria… e não seria nada inteligente amparar ali naquela muvuca!

Resolvi voltar para me lembrar. Voando saí dali e pensei em voltar ao corpo.

Abri os olhos imediatamente após isso. Sem perder NADA de lembrança. Eu dormia só, eram quase 20h da noite já!
Achei estranho que era cedo e já tinha gente fora do corpo, mas enfim.

Foi um típica projeção no umbral, com variação de lucidez e coisas curiosas e bem normais.

Pequenos assédios, bagunça, sujeira, medo e total inconsciencia do povo!
Parecido com a nossa aqui, né! rs.

No fundo são quase iguais, se não fosse a diferença que lá a emoção aumenta 80% pelo menos e a sensação de término não existe como aqui, ou seja, a ilusão ainda é maior!

Foi uma experiência boba, um passeio no velho e fofo Umbral!

Muita paz e bons vôos, só cuidado com os Fios, os assédios, ambientes e não se assuste nem fique deprimido se ninguém acordar, pois raramente isso ocorre!

Saulo

Comments 19

  1. Gostei do relato Saulo, mais uma vez em ação no umbral, ao menos um foi salvo hehehe, podia agora esse aparecer aqui para agradecer hehehe pode ter sido algum de nós, vai saber né.PAZ E LUZ!

  2. Eita..hj de entre 16:30 as 19:00 eu tive um tipo de “missão” no umbralzão dos densos…
    eu tive que instalar uma especie de dispositivo de monitoramento algo do gênero….
    acordei para ir ao banheiro e não conseguindo ficar acordado durmi de novo.. e voltei para o mesmo lugar para terminar o serviço…
    no fim ganhei uma especie de dispositivo de proteção que instalei no telhado de casa.. depois acordei…

  3. Fala Saulo !

    Obrigado por compartilhar suas experiências com a gente !

    Daqui um tempo vou lhe mandar uns relatos projetivos para tirar umas dúvidas !

    Um muito interessante que tive foi com um mentor, e que ele me mostrou todo o meu processo de encarnação, a minha densificação e descida do plano espiritual até o umbral antes de encarnar. Fico muito feliz em encontrar pessoas como você e o Wagner Borges que nos inspiram a espiritualização e a não fingir que não conhecemos a realidade, a nos incentivar a viver acordado na ilusão do mundo e ser taxado de louco pelos que dormem ! Hahaha ! Um dia todos acordarão, quem sabe …

    Muita Luz para ti!

    Abração

  4. Esses experiências no umbral devem ser bem ricas tb pq a gente aprende como conviver direito aqui. Tem coisa q n adianta e o q não é bom não serve mesmo.

  5. Saulo, há algum tempo tenho me dedicado ao espiritismo e projeções astrais, e encontrei o sentido real da vida. Seu site é de TOTAL ajuda. Parabéns, do fundo do meu coração. Seu trabalho é fenomenal, entro quase diariamente aqui.
    Um grande abraço, e muita paz.
    Marcelo P. Cover

  6. KKKKKK, eu acho muito hilário a forma com que o Saulo lhe dá no umbral. Ow Saulo, mas continue tentando acordar os caras la nas festinhas umbralinas, afinal um desses pode ser eu!!!(fato).
    kkkkk

  7. Saulo acabei de ler esse relato e fiquei ainda mas surpreso e com mais pulga atras da orelha, já postei sobre isso ainda não mantenho boa lucidez mas as poucas vezes que me lembro de voar sempre me deparo com os benditos cabos de forca e fico com medo já tive que passar entre eles… Que bobagem. Mas legal ouvir falar disso. Abraço

  8. Saulo acabei de ler esse relato e fiquei ainda mas surpreso e com mais pulga atras da orelha, já postei sobre isso ainda não mantenho boa lucidez mas as poucas vezes que me lembro de voar sempre me deparo com os benditos cabos de forca e fico com medo já tive que passar entre eles… Que bobagem. Mas legal ouvir falar disso. Abraço

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *