Relato: Questionando Deus fora do Corpo – 01/03/2012

Saulo Calderon Diário Projetivo, Relatos, Relatos Saulo Calderon 12 Comments

Questionando Deus fora do corpo.

Peço se possível que leiam o relato ouvindo essa canção abaixo. É o Adágio da Sonata ao Luar, de Bethoven. Uma versão linda da velha e boa novela BRAVO!, que meu pai assistia e aprendi a ouvir desde pequeno.
[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][fusion_soundcloud url=”http://api.soundcloud.com/tracks/38334545″ iframe=”true” /]

Essa noite após brincar de novo com a visualização de voar antes de dormir, acabei me vendo lúcido fora do corpo.

Apareci num tipo de morro onde lá de cima podia ver boa parte da cidade, não sei qual cidade estava…
Vi algumas pessoas me insinuarem idéias sobre sexo, antes que se aproximassem sai voando dali por um tipo de varanda de uma casa.
Desci e fiquei voando baixo para não acabar caindo, pois quando fico muito alto sempre me dou mal.

Fui baixinho e vi várias pessoas pela rua, não sei se encarnados no corpo ou fora, ou desencarnados.

Mas eram tantas ilusões…
Vi dois caras semi-desnudos e com garrafas de cachaça nas mãos, mas segui adiante por perceber que não poderia ser útil ali.
Eu procurava algo para fazer.
Mais a frente vi uma mulher andando em pequenos círculos. Aproximei-me e percebi que ela repetia quase gritando: CADÊ ELA, CADÊ ELA, EU PEGO ELA!
E repetia isso o tempo todo.
Pensei em talvez ajudar, mas fui contido por alguma força, certamente de algum mentor por perto.
Continuei e vi mais dois caras armados logo adiante.
Brincavam com a arma em ver quem conseguia assustar mais a região.
Também não me atrevi a chegar perto.
Um deles olhou para mim e apontou a arma falando e rindo: Aquele pássaro ali é ótimo para matarmos, e deu uma gargalhada monstruosa.
Mas não fez nada.

Senti um certo puxão magnético quando ele falou isso, mas não cheguei a cair do vôo.

Vi o mar distante e fui voando até lá.
Vi uma praia cheia de sujeira. Certamente ali era uma dimensão bem densa, não sei informar qual, mas ou a primeira ou a segunda.

Pousei na praia e senti meus pés afundarem na areia pegajosa. Sim, parecia uma lama!

Tentei voar e não consegui mais.

Nessa hora me ajoelhei naquela lama, com as mãos já meladas por aquela areia rezei procurando Deus.

E perguntei a Ele:

Deus…
Pai…

Sei que isso faz parte da evolução e do nível de consciência que no momento estamos, mas… Por que não podemos ajudá-los?
Por que temos que ficar tão inconscientes e fazendo coisas tão impensadas?
Estou nesse momento fazendo um esforço grande para manter a lucidez e pedir ajuda a ti.
Nem sei se perderei a consciência aqui nesse lugar e durante a prece.

Nessa hora senti uma energia muito forte ao meu lado, meu corpo vibrou por completo e não tive uma resposta com voz, mas senti meu corpo espiritual sendo puxado para o meio de um local onde haviam vários espíritos.

Senti uma força enorme dentro de mim, e percebi que ao meu redor vários espíritos começaram a me olhar.

Eu já havia passado por aquilo antes.
E vi que através do meu corpo uma luz foi jogada em direção a pelo menos uns 10 espíritos. Que se aproximavam.

Nessa hora ouvi algo bem forte mais ou menos assim:

É através da boa vontade que podemos atuar.
É preciso que se coloquem à disposição, pois a ajuda chega por vocês mesmo.
Quando vocês começarem a se amar mais, tudo ficará mais fácil.
O sofrimento é fruto além da inconsciência das atitudes pessoais, da falta de compreensão uns com os outros.
Na pista da vida na Terra, o homem ainda vive demais só pra si mesmo, por isso sofre tanto.

A força foi tão grande que perdi a lucidez e não lembro mais de nada.

Acordei sem quase lembrar de nada, era madrugada ainda.

Acabei adormecendo e pela manhã fui montando o cenário.

Meu cardíaco tá muito aberto hoje.
Essa experiência mexeu demais comigo.
Estamos conectados..
Não percebemos, mas não dá para ser feliz enquanto alguém está andando sem rumo.
É preciso além de respeitar cada coisa, saber colocar-se à disposição.

A gente não pensa muito em ajudar.
O que vi fora do corpo foi muito forte, mas parando para pensar agora é somente o reflexo do que nós somos…
Nós somos assim, todos nós.
Em alguns momentos ficamos insanos, perdidos, até mesmo loucos…
A grande dificuldade é que raras criaturas conseguem olhar para o lado sem ter raiva, julgamento e estando verdadeiramente desprendido de si mesmo.
É preciso na verdade uma coisa que parece simples, mas que estamos muito longe ainda de compreender:
AMOR!

Amor na sua forma mais simples.
Amar sem perguntar por quê!
Amar sem julgar.
Amar e fazer a sua parte em silêncio.
Com fé que não estamos sós e que algo lá em cima parece procurar alguém que queira ajudar compreendendo o momento de cada serzinho nesse planeta.
Assim como esses irmãos de luz ou essa coisa que falou comigo faz: ama e ajuda sem esperar que sejamos perfeitos, sem nos perguntar nada, só faz a sua parte e procura ser útil.

O mundo espiritual nas zonas densas é o reflexo do que somos aqui.

Questionei Deus pois eu sei que alguma coisa maior, não sei se uma, se várias, mas tem melhor lucidez do que a gente, pode entender e dar uma visão mais profunda do por quê tanta ilusão.

Na teoria nós sabemos muito bem isso, mas quando vemos pessoalmente e na prática é bem diferente…
No momento sinto-me dormindo, apagado…
Apagado como se no fundo fôssemos muito mais do que somos, e andar por essas zonas lúcido não quer dizer absolutamente nada. É triste na verdade, muito triste. Faz parte do que somos e da repercussão de nossas atitudes, é assim que aprendemos, mas mesmo assim continua sendo triste.

É extremamente confuso e triste ver tanto ser em sofrimento.
Eu consegui listar algumas coisas que vi nesse saída, mas como por aí estamos apagados, cheios de conceitos, presos em nós mesmos, todos nós.

Não sei o que respondeu, mas alguma coisa chegou perto e resolveu mostrar que somos nós quem temos que fazer algo. Que a ajuda está aí a todo momento, mas é uma questão de colocar-se à disposição. De abrir a rádio, a sintonia para isso e sei que de alguma forma também compreende até esse nosso momento de pensar demais só em si mesmo.

Um lindo dia amigos, e que façamos a nossa parte.
Sem julgar, sem condenar, sem apontar.
Mas desprendidos de verdade, que amemos as pessoas como elas são.
Sem cobrar que sejam perfeitas, pois longe estamos disso…
Bem longe…

Muita paz e amor.

Saulo[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Comments 12

  1. Apesar de ler e saber que existe mta gente sofrendo por ae a fora, tanto na dimensão física quanto na extrafísica, é sempre um choque quando vemos isso. Querendo ou não esse questionamento sempre aparece.

  2. Amor-Terapia
    O que falta em todos nós e que precisamos fazer para com o próximo!
    Tampar um pouco essa carência de luz/paz/amor com luz/paz/amor.

  3. Olá Saulo,este tipo de experiência é algo maravilhoso,poder reconhecer que até depois da passagem terrena podemos amparar ,sermos instrumentos deste Amor que recebemos do Pai é tão divino,porem saber que precisamos passar pelo umbral para perceber o qto ainda erramos é um pouco assustador.Agradeço todos os dias aos meus mentores por me auxiliar nas mudanças interiores mesmo que pequenas aos meus olhos.A música é linda parabéns.

  4. Saulo, talvez você não perceba, mas, nós aqui se fora ou mesmo eu, reconheço(emos) que você tem uma grande evolução espiritual, pois, quando saímos do nosso leito familiar e começamos a pensar no próximo, esse sim, é o sinal de grande evolução, obrigado Saulo, por se preocupar com nossa evolução espiritual.
    Grande abraço

    Fernando França

  5. Belo relato e reflexão Saulo!

    De fato, grande parte das pessoas está como está porque quer.

    É verdade que ninguém quer sofrer, mas a maioria não quer se esforçar e trabalhar de verdade para mudar si mesmo a fim de parar de sofrer.

    Geralmente tenho a tendência de achar que podemos salvar o mundo. Sua reflexão abriu minha mente para ver que grande parte das pessoas exatamente como quer estar e portanto, não há muita coisa a fazer por elas.

    É difícil ver alguém sofrendo e não ir ajudar, mas se a pessoa mesma que quer estar lá, o que podemos fazer? Se formos ajudar essa pessoa, ela ainda vai nos ofender e dizer que estamos atrapalhando ela, vai interpretar que estamos fazendo mal pra ela.

    Acho que ninguém salva o mundo.
    O mundo está como está porque as pessoas são como são.
    Os grandes mestres já vieram, e é como você disse, só não muda quem não quer.

    Abraços Saulo.
    Continue com seu trabalho maravilhoso.
    Venho quase todo dia aqui em busca de novos relatos e FAQS… me fazem muito bem e me ajudam a crescer e evoluir.
    Obrigado muito mesmo.

  6. Estou lendo seu livro “um iniciante na viagem astral”, muito bom. Não fiquei muito surpreso ao ver a quantidade de sofrimento que existe por lá, embora não deixei de sentir certa tristeza. Realmente, é dificil aceitar quando alguem não quer ser ajudado, mas faz parte do aprendizado. Pelo menos me fez repensar minhas metas, que é ajudar como puder caso algum dia consiga sair no astral lucidamente. Obrigado pelo site, me ajuda bastante.

  7. varias vezes ouvi falar e li algunas materias arespeito disso ontem mesmo tive um sonho que estava voando agarrado nas asas de uma pomba me dei cont que estava sonhando e tentei voar so e consegui atravesei paredes mas sempre que tento fazer aviagen intencionalmente relacho epenso que estou voando mas sempre sinto como se caisse de um tres metros e meu coracao vai amil e acordo com astraspiracao muinto exesiva como depois de uma longa corrida tenho medo de ficar preso no meio do prosseso e numcamais voutar o que deveser tudo isso. aonde devo estar falhando e sera que para augumas pessoas isso nao e perigoso quem podertirar augumas de minhas duvidas vou agradecer meu email eblekcrayz@bol.com.br obrigado

  8. Tão verdadeiro e tão profundo!!!
    Obrigada por me ajudar a refletir e espero poder me tornar um ser melhor a ajudar nossos irmãos que as vzs tão próximo, parece impossível .

    Luzes e bencãos para todos,

    Sylvia

  9. Não conheço muito sobre o assunto, mais amei o que acabei de ler! É verdade devemos agir com amor para com nosso proximo… e, quem sabe vivermos em paz uns com outros!

  10. É até difícil me expressar nesse momento, pois ultimamente tenho me questionado sobre o sentido real e mais amplo da nossa existência e me feito perguntas parecidas com a sua.
    Realmente, as informações só chegam nos seus devidos momentos, por isso a leitura desse texto agora. Embora ele ainda não tenha me trazido as respostas que procuro, me tocou muito seu relato e a versão da música ao piano, enviada aqui nos comentários pela Bianca.
    Só quero agradecer e dizer que sou mais uma a buscar essas respostas.

    Abraços!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *