Vendo meu corpo astral em catalepsia e batendo papo com espíritos

Saulo Calderon Diário Projetivo, Relatos, Relatos Saulo Calderon 21 Comments

Sexta feira logo ao sair do trabalho senti um sono fortíssimo!
Aquele tipo de sono que chamo: SONO DA MORTE!
Sempre que sinto esse tipo de sono é como se fosse um chamado espiritual, pois é quase certo a projeção se eu for deitar.

Cheguei em casa acabado! Nem quis comer, fui direto pra cama e com roupa de trabalho e tudo (pra ver como o sono era brabo).
Em pouco tempo entrei em catalepsia e continuava sentindo o forte sono, que naturalmente também repercutia na aura.
Dormir com muito sono facilita a entrada na Catalepsia Projetiva (Quando tentamos falar, se mexer e não conseguimos).
Meu corpo estava deitado de lado, virado para a porta do quarto, de frente para o guarda-roupas e de costas para a janela.
Senti a consciência querendo apagar, mas já meio acostumado com a sensação não deixei de jeito algum, forcei a lucidez brincando enquanto falava baixinho:
Tu não vai ganhar de mim não, sono baiano miserável! Não vou apagar nem a pau!
Mas é um sono anormal, por isso que nem bebo, pois aquilo ali deve ser pior que tomar 1000 litros de cachaça! Risos.
Mas me mantive firme e senti minhas pernas espirituais subirem. Essa sensação é muito confusa e até engraçada, pois você sente que subiu mesmo, é igualzinho ao corpo. E aí numa atitude ninja e fisicamente impossível, peguei minhas pernas e virei ao contrário puxando ela em direção contrária à porta. E nessa hora tirei minhas mãos(Chamamos para-mãos, as espirituais), e peguei na minha para-perna que estava meio invisível, quase sumindo, mas com um brilho muito lindo. Meio cinza, meio azulada e transparente, era linda, linda! E falei: NOSSA, QUE PERNA ASTRAL LINDA, SAULO! Qualquer encostozinha ia ficar doida, e dei risada sozinho ali!
Mesmo de costas para a janela, vi claramente ela, a persiana e todos os objetos que ali estavam no quarto…
Enquanto abraçava minha perna numa posição totalmente louca e nada discreta, ouvi uma suave risada no ambiente falando:
Isso que é amar a si mesmo, heim, gostei!!
Olhei para o ambiente com dificuldade, meio que travado pelo corpo, mas não vi nada.
Continuei olhando para minha perna e braços espirituais. que ora ficavam quase invisíveis e voltavam a aparecer. Isso se dá pela proximidade do corpo. É uma experiência única poder pegar e brincar com o corpo espiritual estando dentro do corpo físico, pois dá pra ver o corpo (que inclusive roncava). SIM! O miserável do meu corpo roncava baixinho, respiração alta e eu podia ouvir claramente.

Tentei finalmente me afastar do corpo, mas não conseguia!
Ainda brinquei com o corpo falando:
Olha, bolota de carne, sei que tu adora meu corpo astral, mas nós vamos sair só um pouquinho!
E forcei a saída pela vontade forte, e consegui me afastar!
Fui me afastando até ir para o quarto ao lado.
Engraçado foi que o afastamento se deu quase que físico, pois me levantei meio que me arrastando, atravessei uma porta e enfim consegui controlar melhor a consciência e o sono.

É massa quando nos afastamos, pois o sono some totalmente e a consciência centra de um jeito impressionante!
Senti-me pleno, controlado. Olhei para minhas mãos espirituais e agora estava claras e ainda bem brilhantes.
Senti uma alegria e tanto, uma liberdade e uma vontade enorme de dividir isso com todos.
E falei alto:
É por isso que faço esse projeto, para que as pessoas conheçam o que elas são, o que está dentro delas e a maioria ainda não acessa, é simples, não é mudar nada, só ver o que são!

Nessa hora senti dois espíritos no ambiente e verifiquei que fui transportado rapidamente para um outro lugar.
Dois espíritos começaram a conversar comigo, um homem e uma mulher.
Tranquilos conversávamos sobre a liberdade da alma!
Eles comentavam que a maioria ainda não ia conseguir atingir a liberdade, pois não tinham atingido o ponto em si mesmos.
Eu discordava em alguns pontos, mas entendia a posição e era lógico o que falavam.
A conversa foi indo quando senti o puxão do cordão, pois tinha gente acordado e sabia que o barulho do ambiente havia sido o problema.
Senti o corpo astral parar uns 2 metros acima do corpo e ir descendo bem devagar!
Senti o encaixe na máquina física. Senti o peso da carne, senti o balão de oxigênio de carne (Pulmão), e sai de um mundo leve, de um corpo suave, para um veículo bem mais pesado.
Mas não me senti agoniado!
Aqui enfim é o meu lugar, pelo menos por enquanto!
Aqui enfim é o seu lugar também!
Mas podemos ter o recreio!
Podemos nos libertar!
Essa liberdade é sua, é só querer!!
Está em você já, é só acessar.
Mas acessar o aqui pode ser bem mais complicado do que imaginamos…
Por isso vamos lá fora, pois é mais fácil tentar achar lá, mas invadir as águas desconhecidas de si mesmo é o grande e ÚNICO desafio!
Vá deitar seu corpo e liberte sua alma!
E comece fazendo isso dentro da sua forma de enxergar o mundo.
Você é mais do que pensa ser…
Nós somos!

Um abraço!

PS: FALTA CORRIGIR!

Comments 21

  1. Isso é realmente incrivel Saulo, passo por isso tb e fico impressionada, pra mim é um mundo novo, ainda estou aprendendo a le dar com isso mas quando vejo vc relatando esses fatos com tanta naturalidade me sinto mais segura. abraço!

  2. Eu me senti agoniada e presa ao ler o seu relato, mas eu chego lá sim, me vieram lágrimas aos olhos, estou passando por um perrengue que dar uma volta fora nao seria nada mau.
    Obrigada por me dar esperança meu Amigo e Irmão.
    Sinta-se abraçado por uma pessoa muito grata, voce realmente está ajudando.
    Viviane

  3. POXA SAULO, QUE LEGAL RAPAZ, E CUSTA QUANTO ESSE PACOTE COMPLETO ? RSRSRSRSR BRINCADEIRA, É O ENCOSTONILDO ATUANDO, UM ABRAÇÃO.

  4. Saulo, parabéns pelo teu trabalho que, sem dúvidas, é sensacional! Fazem apenas algumas semanas que o conheci e simplesmente vc mudou os rumo da minha trajetória espiritual. A maneira simples, leve, acessível e anticapitalista como conduz essa atividade é singular, algo que infelizmente se tornou raro em nosso tempo. E o mais sensacional é que tu não faz pose de guru, cara! Muito massa o seu trabalho, continue assim, cara!! Parabéns!!

  5. Inspiração bombou aqui agora hein… Gosto dos seus textos por causa disso, você nos lembra da nossa capacidade [pelo menos me lembra rsrsrsrs]. Quando eu tô meio ‘zombie’ leio esses textos e meio que me acordo. =/

  6. E ai baiano, bacana heim? a sensação é linda mesmo…enche a gente…tb ja vi minhas maos dessa forma…só q as minhas sao douradas com um leve azulado…rsrsrs
    cara, nao some! que nós umbralinos ficamos com saudade…rs

    abracao querido e bom FDS.

  7. E falei: NOSSA, QUE PERNA ASTRAL LINDA, SAULO!
    SHUAHSUAHSUHAUSHUAHSUHAUSH bom humor é o que há =D
    “…, mas nós vamos sair só um pouquinho!” = Smeagol hahaha
    Um abraço Saulo e obrigada por tudo, saiba que você tem um montão de admiradores espalhados por aí.

  8. puxa, impressionante como vc encara isso, no momento eu ando tendo medo, e até pensei que era só comigo, mas aí achei essa página e aos poucos vou mim acostumando com essa ideia 😉

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *