Voando no Umbral

Saulo Calderon Diário Projetivo, Relatos, Relatos Saulo Calderon 8 Comments

Recife 17 de Julho de 2011. 

Bom dia, queridos companheiros do IVA.

Ontem a noite fiquei lendo o velho e bom livro do Waldo Vieira, Projeções da Consciência(O melhor para mim de relatos, ajuda muito  na sintonia),  até porque eu sentia a projeção certa por isso escolhi uma boa leitura.

Agora enquanto escrevo são 7:07 da manhã, deveria ter levantado da cama de madrugada quando retornei ao corpo, para relatar, mas como sempre a preguiça não permitiu.

Após ler uns 5 relatos, deitei e comecei a praticar as energias.

Parei de fazer isso depois de uns 20 minutos, pois minha esposa acordou assustada, o que é bem normal quando movimentamos energias num mesmo ambiente que outra pessoa.

Perdi a consciência nesse processo e despertei semiconsciente andando numa rua que mora a minha mãe. Estava escuro e eu estava caminhando em direção ao meu antigo quarto. Eu vinha preocupado com meu teclado musical, coisas de semi consciente, apesar de saber que estava (sonhando).

Cheguei na cozinha da casa e taba tudo escuro, vi o que parecia ser meu irmão Sandro do lado de fora da casa e ele estava arrumando alguma coisa, quando me falou: Saulo o que faz aqui?

Foi quando um click bateu!

O que faço aqui, perguntei-me?

E a lucidez começou a abrir.

Subi as escadas para o terceiro andar da casa (A casa estava no formato de mais ou menos 20 anos atrás (Como sempre as coisas ficam no plano astral, ainda mais na minha casa que eu conheço).

Olhei para aquele céu meio azulado, meio preto e numa força interna e com grande confiança corri e me joguei no ar com uma grande força, voando com facilidade.

Nessa hora peguei uma certa altura, vi uma rua com alguns posts de luzes amareladas abaixo. Mas ainda sentia uma certa dificuldade em concentração.

E pensei no mentor:

Pedi lucidez, pedi que me ajudasse a melhorar a lucidez e comecei a falar: Vou me centrar, ficar lúcido.

E a lucidez ABRIU MUITO FORTE.

Senti como se enxergasse tudo do centro da minha testa, centrei de verdade, que mudança de lucidez. O vôo ficou mais fácil e controlado.

Voei em direção a uma praça, e vi uma árvore muito grande e parei em um de seus galhos. Percebi nessa hora que estava acompanhado por um espírito muito legal, e senti sua energia. Senti uma força de amor muito forte, uma alegria se apoderou ainda mais de mim.

 

Nessa hora me encontrei com alguém,  não sei se desencarnado ou encarnado, mas como sei que o cérebro interpreta depois como algo relativamente parecido, na hora via como ou se fosse meu irmão, ou algum amigo bem próximo, mas pode ter sido alguém do lado de lá.

A gente então começou a voar junto, de mãos dadas.

E sim, era Umbral ali. Tudo meio preto abaixo, percebia que se vacilasse e descesse e não centrasse bem, poderia facilmente perder a lucidez.

Descemos voando um morro, e ao descer vi um grande RIo ou Mar, não sei informar, voamos por cima dele, nessa hora senti um magnetismo forte querendo nos puxar para baixo, o amigo comigo se preocupou e falei: Calma, centre-se nos mentores, vamos passar .

E o Vôo ficou fácil e pegamos altura.

Vi barcos grandes abaixo, a água era bem escura.

Nesse momento pensei em me deixar a disposição para algum amparo, mas fui perdendo a lucidez até que não me lembro de mais nada.

Abri os olhos de madrugada com grande parte das lembranças, mas não tive coragem de levantar para relatar.

Enfim, foi um relato com uma variação de lucidez interessante, e um momento de ALTA lucidez.

Um vôo no GIGANTESCO umbral. É ENORME, muito maior que aqui no plano Terrestre, sem sombra de dúvidas.

Cada dia aprendo mais e vejo como é bom dar umas saídas por aí, e agradeço a oportunidade de estando encarnado, ter essa liberdade.

E a liberdade de poder voar, a lucidez que senti é um verdadeiro sonho de todos nós desde pequenos, e em alguns momentos me sentia mais lúcido do normalmente fico no corpo físico.  É uma verdadeira felicidade.

Muita paz,

 

Saulo

Comments 8

  1. Bom ler esses relatos pq aprendo, sabe as vezes ” sonho ” e penso engraçado o q ” o fulano está fazendo aqui ?? ” e agora entendo q esse ” fulano ” pode ser outra pessoa encarnada ou desencarnada, e no sonho achamos ser alguém muito próximo da gente ( não sei se deu pra entender o q escrevi), mais é + ou – o q vc relatou q achou q era seu irmão mais não era … affff !!!
    Sempre grata Saulo … paz no seu dia !!

  2. Olá, sou novo aqui no site. Muito interesante o relato Saulo,nos da mais energia para praticar a esperiência fora do corpo.

  3. Interessante relato! Saulo, no mesmo dia (17/07), eu estive também num lugar escuro, e havia muita água, eu lembro que estávamos numa praia que alguém se referiu com sendo uma tal “praia do bambu”. E o que mais me chamou atenção nesta minha experiência foram também enormes embarcações que passavam com muita velocidade, pareciam com navios antigos da época dos vikings ou algo parecidos e notei também grandes aves sobrevoando o local, alguém falou em moais. Não entendi direito ao que se referiam. Mas eu lembro que estava em solo e nao lembro de ter volitado neste local. Mas fica registrada aqui uma coincidência…hehehe.. Abraços Fraternos.. ótimas viagens!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *