Vôo e amparo em Noronha (26 de maio)

Saulo Calderon Diário Projetivo, Encontros, Relatos, Relatos Saulo Calderon 5 Comments

Bom dia, amigos.

Por dormir próximo à esposa (o que é normal sempre que dormirmos perto de qualquer pessoa), a rememoração tanto da saída como do retorno fica relativamente comprometido. Por isso, a rememoração completa da experiência só veio depois, e sei que perdi muita coisa, mas vamos lá.

Ontem não tive um dia tranqüilo, até consegui mantê-lo relativamente bem mas abalei-me após passar por uma injustiça no resultado da prova de Java, rs. Eu havia respondido a prova quase toda certinha, mas esqueci de ver que tinha que justificar cada resposta falsa, e fiquei com nota baixa. Era de noite voltando da faculdade, eu estava muito bem conectado com a espiritualidade, sentia que a projeção era certa, mas meu emocional estava meio abalado, mas sabia que não era suficiente para me tirar a projeção.

Fui assistir o jogo do Santos na Libertadores, que ganhou (eita ilusão boa, rs).

Após isso peguei meu Ipodre e fui fazer a técnica completa 4.

Porém senti a sintonia bater forte, senti o frontal abrir a ponto de sentir a testa pulsando muito forte. Fiz uma pequena exteriorização seguida de EV e relaxei o corpo, sem fazer a técnica em áudio.

Lembro claramente da decolagem, voltei-me para o meu corpo e o da esposa(Autobilocação consciencial), não consegui observar claramente pois por experiência quis me afastar dali o mais rápido possível, mas vi os dois corpos enrolados em cobertores.

Ao sair do quarto senti um forte puxão e tudo ficou preto na minha frente. Pensei que ia ser puxado ao corpo, quando olho a visão volta e estou na ponta de um monte de pedra. Estou exatamente no ponto mais alto da ilha de Noronha, naquela montanha que parece um dedo. Era noite e estava relativamente escura, pensei que meu frontal não estava bem, mas percebi que enxergava as coisas com clareza, mas via como se estivesse uma lua cheia forte, conseguia observar toda a ilha praticamente, mas ainda assim a escuridão era notável. Era um ponto bem apertadinho, eu ficava meio que de lado na pedra, pois não dava para ficar em pé com segurança ali, pelo menos era tão alto que não me sentia totalmente tranquilo, rs.

Dois amigos chegaram ali. Eram pessoas encarnadas também, mas não as conhecia. Sentamos na ponta da montanha e começamos a falar sobre 2012. Um deles que disse que seu nome era Cláudio, comentou: “por que as pessoas precisam tanto de um fim? De um momento que mudará de vez?

Eu respondi brincando:

Pior que vai passar 2012  e vão continuar inventando novas datas, novas polêmicas.

Cláudio disse: Poxa, eu to achando que posso voar, e pulou, dei uma volta ao redor da montanha, uma pirueta e pousou novamente falando: vai você agora!

Eu falei:

Vou nada, vou é cair que nem jaca podre se for…

E ele falou – Que nada! Enquanto me deu um empurrão e cai uns 10 metros, mas consegui voar retornando lá e falando: poxa, sacanagem! Enquanto ria. E brincando dei também um empurrão nele, jogando não só pra frente, mas pra cima. Foi quando falei:  vamos lá na praia ver se tem alguém, talvez até algo para fazermos, sermos úteis.

O outro rapaz que estava conosco tava meio sonolento, e depois o baiano sou eu!

Saimos voando e lembro claramente da visão da praia, da beleza e da liberdade que é voar, a força da impulsão que eu estava tendo não era normal, penso que algum mentor estava por ali, ajudando de forma invisível.

Olhamos para a praia e vimos um grupo de pessoas. Nessa hora não vi mais o Cláudio. Pousei e vi que um grupo de pessoas de mãos dadas passavam energias para uma mulher. Ela estava vestida de marrom, e aparentava uma grande tristeza. Pedi licença e dei as mãos a todos e fui participar do envio de energias. Ninguém notou minha presença, de tão concentrados que estavam na doação de energias.

Vi que no grupo tinham pessoas vestidas de branco, pessoas de bermuda, uns pareciam ciganos, havia alguém vestida tipo baiana de acarajé, parecia uma mãe de santo ou algo parecido,mas parei de olhar as pessoas e tentei me concentrar no envio de energias.

Recebi a intuição que aquela mulher estava muito depressiva na vida, sem vontade de viver, e estava tentando dar uma guinada através da espiritualidade e que havia sido levada ali para sair da faixa baixa de sintonia.

Senti a tristeza dela, cheguei a chorar enquanto enviava energias, pois percebi que não é muito difícil qualquer uma pessoa sentir o que ela sentia, me vi nela em alguns momentos.

Logo após a prece( não lembro de quase nada que rezamos), mas fizemos em voz alta. Lembro de pedir licença e falar que ia voltar, pois já estava há algum tempo fora do corpo e queria me lembrar.

Só que não consegui despertar na hora. Sei que acordei de madrugada lembrando mais ou menos de tudo, mas acabei adormecendo (Ô preguiça danada!).

Mas enfim, foi o que consegui lembrar.

E queria avisar como falamos no vídeo e na mensagem sobre o encontro: que continuemos fortes, conectados e sintonizados no objetivo. É o tempo que mostrará o que é ou não fogo de palha e ilusão.

Vamos em frente.

Haviam muitas pessoas lá.

Pelo menos umas 15, e todas lúcidas e muito conscientes com um trabalho de amparo.

Senti um grande amor naquele trabalho.

Sinto carinho por esse projeto.

Sinto que somos uma equipe.

E estamos só engatinhando ainda.

Muita paz ao nosso grupo de amparo,

 

Saulo

 

Comments 5

  1. Grande Saulo!!!

    Existe uma possibilidade de o sonolento ser eu, rsrsrs, na terça durante o dia quando conversei contigo toquei no assunto de 2012, lembra? Esse assunto estava na minha cabeça durante os últimos dias, pois tinha lido um livro sobre isso de Patrick Geryl. Porém tb concordo que já fizeram muitas previsões do fim do mundo e não aconteceu. Concordo com vc. Porém sempre procuro ler outras opiniões sobre vários assuntos. Quanto a minha experiencia, como postei no gva, eu nao conseguia ver, escutar e falar direito, só conhecia alguem (nao lembro quem era) e sempre seguia essa pessoa por onde ela fosse até perder a consciencia…Vira várias pessoas e tinha a percepção de estar em uma praia. Então se vc encontrou um sonolento, existe uma possibilidade. Pra mim já é um estímulo, pois se existe uma possibilidade de ter ido a noronha, já é uma luz no fim do túnel.
    Grande abraço amigo.
    Anderson.

  2. Grande Baiano!!

    Que relato hein?! 15 pessoas conseguiram chegar, isso significa que o projeto so se fortalece e vocês conseguiram trabalhar em conjunto. Um dia eu chego lá. Eu tive minha segunda experiência projetiva em uma área quase umbralina, até postei no forum, na seção de relatos.

    Abraços cara.

  3. Oi Saulo.
    Nunca havia visto voce ou teu website apesar de ser bem familiar com assuntos da projecao da consciencia, viagem astral, etc.
    Achei uma ENORME coincidencia eu descobrir o teu website justamente hoje que voces retornaram de um encontro de amparo em Fernando de Noronha. Talvez nao tenha sido coincidencia e uma hipotese ee que tenha encontrado voces por laa e alguem de laa me deu a dica deste website.
    Eu moro em Foz do Iguacu, Parana e frequento o CEAEC (Centro de Altos Estudos da Consciencia) aquii em Foz. http://ceaec.org/

    Eu aas vezes fora do corpo, tomo a forma de um menino de 8 anos, com cabelos cacheados escuros atee os ombros. Eu sou branco. O meu corpo fisico tem 57 anos, cabelos cinza, bronzeado, quase magro de 1.82 de altura.Geralmente estou muito vivaz quando fora do corpo. Foto minha esta no Facebook e meu nome ee Joaquim Pose.

    Parabens pelos teus projetos ! Nao os conhecia e fiquei muito bem impressionado, especialmente pela orientacao ee tica de voces que visa o auxilio, amparo, educacao das consciencias mais ignorantes do que noos.

    A minha lucidez ee muito baixa e quando volto para o corpo quase nao lembro nada. Nao lembro nada desta noite, madrugada do dia 26 de maio de 2011. O fuso horario de Foz do Iguacu ee o mesmo que Salvador,Bahia e Fernando de Noronha esta UMA hora adiantado com relacao a noos.

    Um abraco,
    JP

  4. Muito bacana seu relato Saulo! tentei poucas vezes chega em Noronha… preciso tomar jeito e me disciplinar mais!
    Mas assim, quando vc disse que não acordou na hora e se lembrou depois. Aconteceu isso comigo esses dias e fiquei sem saber se era sonho ou projeção (apesar de na hora me julgar lúcido).Como sei se não sonhei que estava lúcido e projetado?
    Enfim… não sei se ainda está rolando os faq’s, mas se estiver gostaria que falasse um pouco sobre os processos de rememoração.

    Parabéns pelo trabalho!
    muita paz e luz!

  5. Grande Baiano!! 2

    kkkkkk.Ri muito imaginando sua cara quando reclamou “Poxa,sacanagem” rsrs..
    Béla experiência,tirando o empurrão,claro.Mas ólha só,éssa pédra q você colocou aí na fóto,parece um macaco sorrindo de perfil….kkkk da até pra ver um braçinho… segurando uma “coisinha” estranha lá embaixo..rsrrs reparem bem!!

    paz e luz !!

    VLW

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *