Turismo Astral

Saulo Calderon Relatos, Relatos Saulo Calderon Leave a Comment

29 de Abril de 1998

Por volta das 1:30 da madrugada
Chovia muito, e eu estava no computador, arrumando algumas placas (hardwares), quando me deu sono, e senti que podia me projetar após deitar na cama, e sentir a energia circular livremente por livre espontânea.
Deitei na posição supina, (Costas) , e novamente sentia as energias, fiz uma prece e pensei numa razão nobre para pedir ajuda no plano espiritual. Por uma vez quase sai, após uma pequena descoincidência, e voltei rápido após o barulho da chuva. Acordei abri os olhos e relaxei novamente. Desta vez começaram uns choques por todo o corpo, sinal que a energia circulava, e logo a descoincidência, e não sai de primeira, tive uma oscilação astral, e decolei numa posição clássica para frente e para cima, sinceramente eu não sei como tive esta decolagem, pois foi um ato natural, eu não pensei. E sai pelo lado do meu corpo e sem vê-lo direito falei para ele: Fica quietinho ai, não sai daí. E Fui para cozinha, prestando atenção se não tenha nenhum espírito. Após decolar pela janela como num eject, senti uma liberdade maior, e a consciência aumentar, pois quando sai do corpo estava meio “bêbado”, devido estar nas proximidades do mesmo. E lembrei da minha prece que pedi, e pensei: a prece hoje foi para conhecer o mundo dos espíritos! Então voei numa velocidade fantástica, que até ouvi uma voz assim dentro de mim: Vá devagar, senão poderá perder lucidez, e cheguei numa parte em que eu não estava mais sintonizado com o mundo material, eu já vivia o mundo espiritual em sua essência, não ligava se eu voava, achava natural, e nem ligava se eu via os muitos espíritos que estavam naquele local, uns numa situação de luta, pareciam que todos gostavam de lutar, pois eram bem grandes, e como fui chegando perto falei assim: Tô vendo que sou o menor por aqui, não iriam brigar com um cara raquítico como eu? Muitos riram, e passei numa boa. Eu estava com um conhecido do mundo material, acho que era ele projetado, ou poderia ser uma outra coisa sei lá, mais a conversa rolou assim: – saulo acho que estou sonhando, eu falei:- não está não, acabei de estar em casa no meu corpo, fazendo minhas coisas normais, e sai e deixei ele lá, estou projetado, e você também. Vi a reação de surpresa dele, e sai porque senti que o ambiente não estava favorável, e decolei após me despedir de todos, com carinho. Logo eu estava num lugar bonito, com um céu lindo e florestas lindas, parecia um jardim, voava para lá e para cá, e uma pessoa me falava coisas bonitas, como: o bom daqui e que pode mudar a cena, se quiser pode colocar esta montanha para lá, e esta parte para cá, eu estava achando o máximo, quando perdi um pouco de lucidez, após voar muito rápido por um lugar baixo. E voltar ao corpo pensando umas coisas ilógicas, eu pensava que alimentava um porco e ele queria comer meu dedo, eu dizia que não ia mais dar comida, ele só mordia o meu dedo, e acordei num pulo, em menos de 2 segundos, tudo veio a minha mente como num FLASH, e fiquei deitado um pouco a lembrar de todo. Engraçado, que quando estamos fora nem reparamos a situação de projetor, mais quando voltamos ao corpo, pensamos assim, Eu estava projetado! Isso mostra que o mundo espiritual é natural para nós! Nós é que não lembramos ao voltar para o corpo dos nossos conhecimentos, que são mais abertos em modo projetado.
Eram mais ou menos, 3:15 da madrugada, na mesma posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *